“(…) Que cada um se lembre de que a própria alma reservou para si um trabalho particular, e que a menos que se cumpra essa tarefa, ainda que não seja de maneira consciente, inevitavelmente terá lugar um conflito entre a alma e a personalidade, conflito que necessariamente terá efeito na forma de distúrbios físicos. (…)”

Trecho retirado do livro: Os Remédios Florais do Dr. Bach, compilado de seus escritos.

Dr. Bach enfatizava muito o ouvir a nossa própria alma, aquela voz delicada e sutil que vem lá de dentro, nos dando direcionamentos.

A inquietação, o incômodo, as indecisões ou toda movimentação emocional que nos coloque em situação de questionamentos insistentes com relação as nossas ações, são movimentos internos nos pedindo um olhar atento.

Dr. Bach, descobriu o seu propósito em seu silêncio e recolhimento. Deixando sua orientação interna o guiar.

Segundo ele, não dar a devida atenção a essas vozes, nos desequilibra e a longo prazo, pode nos gerar doenças.

Doenças são como conflitos entre o que de fato queremos ser e fazer, e o que achamos que devemos ser ou fazer por conta de observações externas.

Para ele, a prioridade é o que a nossa alma quer manifestar, essa é a idéia para seguirmos o nosso propósito e consequentemente proporcionarmos saúde a nosso corpo físico.

Dá pra acreditar nos pensamentos dele para a época em que ele viveu?

(De 1886 a 1936).