“A doença, embora aparentemente cruel, nos ajuda a aprender as lições que precisamos saber. A doença não é punição. Seu objetivo é trazer de volta o estado original de harmonia entre a personalidade e a alma.”

Dr. Edward Bach.

A Terapia Floral, nos proporciona um relacionamento com o nosso corpo, dando-nos uma percepção consciente da linguagem usada por ele, através dos sintomas físicos.

Assim, criamos uma maior aceitação de sua condição e uma maior habilidade para entender e interpretar, os ensinamentos da dor e das limitações.

O corpo fala com a gente o tempo todo.

“Nosso corpo é a gente mesmo.
É a nossa única realidade perceptível. Não se opõe à inteligência, nem aos sentimentos, nem à alma. Os inclui e alberga a todos.
Por isso, tomar consciência do próprio corpo significa se abrir ao acesso à totalidade do próprio ser…. porque o corpo e o espírito, o psíquico e o físico, inclusive a força e a debilidade representam, não a dualidade do ser, mas sim sua unidade.”

Thérèse Bertherat

O nosso corpo é o nosso guia.

Se você puder, nesse momento, pare por uns instantes, respire fundo e se perceba. Se quiser, feche os olhos.

O que sente?

Alguma tensão em algum lugar?
Uma dorzinha…uma coceira…um arrepio…uma sensação de entrega ou uma necessidade de recuar?

Nosso corpo, conversa diariamente com a gente.

Através de sensações, necessidades e até das dores e tensões.

É nossa bússola.

Criar o hábito de se atentar para nossas necessidades, já é um grande passo de validação para os sinais que ele nos mostra.

Comece pelo básico, perguntando-se:
O que eu preciso agora?
Estou com sede?
Estou com fome?
Preciso ir ao banheiro?

Pode parecer simples, mas atender à esses pedidos orgânicos, já é uma forma bem importante de criar uma relação com o seu corpo. E nos dá bastante conteúdo para autoconhecimento.
Nos orienta para o que queremos fazer e até, o caminho que queremos seguir.

Você tem ouvido o seu corpo?
Você dá prioridade às suas necessidades?
O que você acha que o seu corpo e as suas dores querem te dizer?

É uma boa forma de refletir sobre como está a sua relação com o seu corpo, não acha?